O agradável segundo álbum do Wombats

03maio11

Na semana passada o trio indie The Wombats lançou seu segundo álbum ‘internacional’ (eles lançaram dois álbuns apenas no Japão), chamado “This Modern Glitch”. O novo trabalho dos britânicos, que tem Tokyo (Vampires & Wolves), Jump Into The Fog e Anti-D como principais faixas, tem uma musicalidade muito agradável, boas letras e tons que se aproximam de algo parecido com electro indie em algumas músicas. Os refrões chiclete presentes nas músicas mais conhecidas do Wombats (Moving To New York e Let’s Dance To Joy Division, por exemplo) também estão em “This Modern Glitch”, como o ‘ah ah ah ah’ em Tokyo (Vampires & Wolves). O álbum estreiou na 3ª posição entre os 40 CDs mais vendidos do Reino Unido na última semana.

1. Our Perfect Disease: Uma boa apresentação do álbum, com tons que se assemelham ao electro indie. Letra: só quem já teve um relacionamento à distância sabe como é.

2. Tokyo (Vampires & Wolves): Uma das melhores do álbum, chega a lembrar Moving To New York em alguns momentos. Letra: “ah ah ah ah”.

3. Jump Into The Fog: Carro-chefe do CD, uma música bem elaborada, um pouco mais pesada que as demais, bem no estilo Wombats. Letra: Não tão boa quanto a música.

4. Anti-D: A mais pesada e parada de todo o álbum, não chega a quebrar o ritmo do CD. Letra: Muito boa, porém depressiva. E parece que alguém andou assistindo muito House…

5. Last Night I Dreamt…: Bem equilibrada, não tende tanto para o electro nem é tão parada, um bom resumo do álbum. Letra: Triste, bem elaborada e com frase marcantes. Também um resumo do álbum.

6. Techno Fan: A minha preferida. Letra: “Shut up and move with or get out of my face”.

7. 1996: Voltando ao caminho do electro pop, mesmo estando bem longe. Letra: A dura e fria realidade, todos queremos ser crianças novamente.

8. Walking Disasters: Outra faixa que se destaca no álbum, uma das melhores junto com as três primeiras e Techno Fan. Letra: O amor em sua essência, somos desastres ambulantes.

9. Girls/Fast Cars: Tende para o electro indie, umas das mais fraquinhas do álbum. Letra: O título é sensacional, a segunda coisa atraí a primeira. Letra melhor que a música.

10. Schumacher The Champagne: Não encerra o CD tão bem quanto Our Perfect Disease o abre, porém não é ruim. Letra: Tão boa (ou ruim) quanto a música.



No Responses Yet to “O agradável segundo álbum do Wombats”

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: